Notícias

set 23, 2021

SENAI-PE lança programa Mais Energia, Menos Custos

As indústrias de Pernambuco passam a contar a partir de agora com um programa exclusivo de eficiência energética. O Mais Energia, Menos Custos nasceu nesta terça-feira (21) e foi construído pela FIEPE, Neoenergia Pernambuco, SENAI-PE e SEBRAE-PE com o intuito de tornar o setor produtivo cada vez mais competitivo.

A iniciativa irá permitir que as indústrias locais possam receber, de forma gratuita, um pré-diagnóstico no qual constará seu perfil de consumo e estimativa de redução de desperdícios com a otimização do uso da energia elétrica no processo produtivo. A ideia do projeto é atender indústrias de vários segmentos e regiões, de todos os portes, desde que sejam consumidoras do mercado cativo de energia elétrica.

Durante o lançamento do projeto, o presidente do Sistema FIEPE, Ricardo Essinger, disse que a iniciativa chega em momento bastante oportuno. “Estamos vivendo uma escassez hídrica, o que encarece ainda mais o custo com o insumo, e não há momento melhor para incentivar esse consumo quanto neste processo de retomada econômica”, destacou.

Para o presidente da Neoenergia Pernambuco, Saulo Cabral, essa parceria busca contribuir para o desenvolvimento do Estado de Pernambuco através das empresas que fomentam a nossa economia. “A gente está querendo contribuir para que as empresas consigam racionalizar seus custos e, dessa maneira, preservar os empregos e crescer”, disse.

O superintendente do SEBRAE-PE, Francisco Saboya, destaca a importância de se fazer uma gestão eficiente da energia. “Costumamos ver uma preocupação correta das empresas com vários itens de custos, como de pessoal, de matéria-prima, mas a gente não costuma ver a mesma preocupação com a energia. Um programa como esse contribui para a melhoria estimula a competitividade local”, revelou.

A diretora regional do SENAI-PE, Camila Barreto, também chamou atenção para o fato de esse projeto ganhar ainda mais força nesse processo de retomada e diante dos aumentos sucessivos de energia. “Queremos apoiar as empresas nesse momento e ajudar o nosso Estado durante a retomada e o crescimento”, disse.