Notícias

ago 3, 2021

ISI-TICs lança edital para nucleação de start-ups e indústrias

O Instituto SENAI de Inovação para Tecnologias da Informação e Comunicação (ISI-TICs) irá abrir suas portas para receber indústrias e start-ups interessadas em desenvolver soluções inovadoras conjuntas para impulsionar o setor produtivo. A ideia da iniciativa, batizada de Habitat de Inovação, é atrair, para dentro da estrutura do instituto, equipes de pesquisa e desenvolvimento que queiram criar soluções tecnológicas de forma colaborativa. Assim, além de ter acesso à infraestrutura de salas, equipamentos e laboratórios do ISI-TICs, as empresas poderão trabalhar em conjunto com os especialistas da instituição. O edital completo da iniciativa, lançado nesta terça-feira (03), está disponível na Plataforma de Inovação para a Indústria.

O edital do Habitat de Inovação prevê a existência de dois tipos de parcerias. Na “Nucleada”, as empresas poderão ter, por um prazo de até dois anos, uma sala na estrutura física do ISI-TICs, com área exclusiva de até 30 m² e capacidade para até dez pessoas. Já na categoria “Conectada”, a parceria será executada de forma predominantemente remota, mas o acesso às instalações do ISI-TICs também está garantido por meio do uso de estações de trabalho volantes. Ao todo, serão selecionadas até 13 empresas, sendo dez da categoria “Conectada” e três da “Nucleada”.

Podem participar do projeto empresas industriais brasileiras de todos os portes, além de start-ups de todo o País. Para isso, ao longo do período de um ano, elas deverão contratar ou desenvolver projetos de PD&I ou serviços junto ao ISI-TICs, em valores que variam de R$ 50 mil a R$ 1,5 milhão, no caso de start-ups, e de R$ 100 mil a R$ 3 milhões, no caso de indústrias, a depender da categoria selecionada pela empresa interessada. Esses projetos poderão ser contratados de forma direta ou viabilizados por meio de editais que ofereçam subsídios para a execução de soluções inovadoras. A chamada ficara aberta para submissão contínua até 3 de agosto de 2022.

Para a diretora regional do SENAI Pernambuco, Camila Barreto, o projeto será essencial para promover o desenvolvimento de soluções ainda mais assertivas para o setor produtivo, uma vez que irá permitir a reunião de equipes de PD&I das indústrias e de start-ups no próprio ambiente do ISI-TICs. “Aproximaremos os times de desenvolvimento dessas empresas dos profissionais do instituto, que tem forte atuação em projetos de TICs junto ao setor produtivo, promovendo o empreendedorismo industrial, a troca de conhecimentos e a transferência tecnológica”, explica. Além de receber apoio na execução dos seus produtos, as indústrias e start-ups selecionadas também poderão participar de eventos exclusivos de conexão com parceiros e receberão apoio na estruturação de projetos para captação de recursos.

Vale ressaltar que o ISI-TICs faz parte da rede de Institutos SENAI de Inovação, que congrega instituições com diferentes competências. “Como o foco do nosso instituto são as TICs, nós temos expertise no desenvolvimento de soluções que congregam tecnologias como inteligência artificial, aprendizagem de máquina, big data, computação nas nuvens e internet das coisas, mas o Habitat de Inovação irá possibilitar que essas indústrias e startups também entrem em contato com os demais institutos e com outras Instituições de Ciência e Tecnologia que, assim como nós, estejam inseridas no Porto Digital”, comenta o diretor interino do ISI-TICs, Adriano Gomes.

Os Institutos SENAI de Inovação

A Rede de Institutos SENAI de Inovação foi criada para atender as demandas da indústria nacional. Ela tem como foco de atuação a pesquisa aplicada, o emprego do conhecimento de forma prática, no desenvolvimento de novos produtos e soluções customizadas para as empresas ou de ideias que geram oportunidades de negócios. Os institutos trabalham em conjunto, formando uma rede multidisciplinar e complementar, entre si e em parceria com a academia, com atendimento em todo o território nacional.

A rede é composta por 26 Institutos SENAI de Inovação. Desde a criação, em 2013, mais de R$ 1,2 bilhão foram mobilizados em 1.332 projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I). A estrutura conta com mais de 930 pesquisadores, sendo que cerca de 52% possuem mestrado ou doutorado. Por serem reconhecidos como Instituições de Ciência e Tecnologia (ICT), os Institutos SENAI de Inovação possuem acesso a diversas fontes de financiamento não-reembolsáveis para projetos de PD&I. Atualmente, 15 institutos compõem unidades EMBRAPII e possuem acesso direto a recursos para financiamento de projetos estratégicos de pesquisa e inovação.