Notícias

out 9, 2020

Projeto Escola de Eletricistas para Mulheres é iniciado

Em uma iniciativa inédita, a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) realizou, na última sexta-feira (02), a abertura oficial do projeto Escola de Eletricistas para Mulheres. Lançado em 2019 com o objetivo de aumentar a inserção feminina no setor de energia elétrica, o projeto, resultado de uma parceria com o Governo do Estado e com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial em Pernambuco (SENAI-PE), visa formar eletricistas de redes e distribuição de energia para atuar no setor operacional da empresa. Até agora, 75 mulheres já estão participando das aulas on-line, que estão sendo oferecidas pelas escolas técnicas do SENAI em Caruaru, Garanhuns e Cabo de Santo Agostinho. Até o fim do ano, uma nova turma com 25 alunas será iniciada no Recife. Devido às medidas de distanciamento social impostas pela pandemia, o evento foi realizado de forma on-line.

Diretor-presidente da Celpe, Saulo Cabral destacou que esse programa representa um passo rumo à equidade de gênero, reafirmando a autonomia feminina em uma atividade que ainda é predominantemente ocupada por homens. “É importante que as pessoas vejam que as mulheres podem desempenhar essa função e que gerações futuras também possam se espelhar em vocês. Esperamos levar luz para a vida de muitas mulheres com esse projeto”, destacou. Após a finalização do curso, as eletricistas estarão aptas a compor o banco de talentos da empresa, que hoje conta com 12 mulheres atuando nas equipes de prontidão e manutenção em todo o Estado.

A parceria entre o SENAI-PE e a Celpe nasceu em 2018, quando foi lançada a Escola de Eletricistas, com turmas mistas. As tratativas para uma iniciativa voltada exclusivamente para mulheres iniciaram no ano passado. As primeiras turmas começaram nos meses de setembro e agosto e a proposta é que, até o ano que vem, 100 alunas já estejam formadas e aptas para entrar no mercado de trabalho. Ao todo, o programa soma 596h de conteúdos teóricos e práticos.

“Todas as alunas sairão do SENAI com um certificado de eletricistas e redes e distribuição de energia, além de outras habilitações. Isso abrirá portas para que elas atuem não apenas como eletricistas na Celpe, mas também com eletricidade em baixa tensão, realizando manutenções e instalações elétricas residenciais. Estamos, efetivamente, criando oportunidades”, pontuou a diretora regional do SENAI-PE, Camila Barreto.