Notícias

jul 28, 2021

Salto Digital: ABDI visita padarias em reta final do projeto

Para conferir as últimas etapas do Salto Digital, representantes da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) estiveram no Recife, na última quinta-feira (22), e visitaram panificadoras contempladas pela iniciativa. Desde o início do ano, o projeto-piloto, capitaneado pelo Instituto SENAI de Inovação para Tecnologias da Informação e Comunicação (ISI-TICs), está impulsionando a produtividade de 20 micro e pequenas indústrias pernambucanas do ramo de alimentos, por meio da união de tecnologias inovadoras e consultorias nas áreas de manufatura enxuta e gestão. A iniciativa foi uma das vencedoras do Edital ABDI Digital.BR, que visa promover a transformação digital de empresas nordestinas, e conta com a participação de instituições como SEBRAE-PE, FITec Recife, AD Diper, UFPE e FIEPE.

Uma das propostas centrais do Salto Digital foi a adaptação da plataforma Minha Indústria Avançada (MInA), desenvolvida pelo ISI-TICs, para que ela conseguisse atender a indústrias que atuam com produção contínua, como ocorre no setor de alimentos e bebidas, por exemplo. Para isso, a FITec desenvolveu um dispositivo IoT que pode ser utilizado em balanças comerciais, permitindo a pesagem dos itens das listas técnicas dos produtos e o envio das informações para a plataforma. Em linhas gerais, o MInA capta dados das linhas de produção da indústria e os transforma em informações, que podem ser utilizadas pelos gestores na tomada de decisões.

A Magia dos Pães foi uma das beneficiadas pelo projeto. Fundada há 16 anos, a padaria iniciou sua participação contabilizando toda a produção de pão francês. Com os resultados positivos, outros produtos foram inseridos no projeto – e já existem planos de expansão. “O Salto Digital nos garantiu um controle muito grande daquilo que deve ser produzido em função do que é comercializado, diminuindo perdas e evitando rupturas na produção. Além disso, ele ampliou a aquisição de conhecimento para melhorar as decisões da empresa”, explicou o proprietário da Magia dos Pães, Aguinaldo Melo.

Ao todo, a rede Digitaliza PMI recebeu R$ 1,5 milhão para a implantação do projeto, direcionado para 20 indústrias. Agora, a ABDI irá selecionar três projetos-pilotos em todo o País para participarem da próxima etapa do projeto, chamada de fase de escala. “O Salto Digital tem uma grande vantagem, que é a expertise das instituições que compõem a rede. Além disso, ele tem escalabilidade para outros setores. Todos os processos desenvolvidos pela rede se somam para que as indústrias se modernizem, de fato, nesse processo de transformação digital”, explicou analista de Produtividade e Inovação da ABDI, Carlos Flores.

“A experiência foi positiva. Conseguimos criar um modelo inicial que poderá ser replicado em escala. Muitos resultados positivos apareceram, não apenas por causa da tecnologia, mas também devido às consultorias em lean manufacturing e em gestão, que conseguiram melhorar a produtividade dessas empresas. Para as indústrias participantes, fica o início da cultura digital e a importância do acompanhamento de indicadores de produtividade e de gestão”, destacou o analista de Projetos do ISI-TICs e coordenador do Salto Digital, Carlos Lima.

Os Institutos SENAI de Inovação 

A Rede de Institutos SENAI de Inovação foi criada para atender as demandas da indústria nacional. Ela tem como foco de atuação a pesquisa aplicada, o emprego do conhecimento de forma prática, no desenvolvimento de novos produtos e soluções customizadas para as empresas ou de ideias que geram oportunidades de negócios. Os institutos trabalham em conjunto, formando uma rede multidisciplinar e complementar, entre si e em parceria com a academia, com atendimento em todo o território nacional.

A rede é composta por 26 Institutos SENAI de Inovação. Desde a criação, em 2013, mais de R$ 1,2 bilhão foram mobilizados em 1.332 projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I). A estrutura conta com mais de 930 pesquisadores, sendo que cerca de 52% possuem mestrado ou doutorado. Por serem reconhecidos como Instituições de Ciência e Tecnologia (ICT), os Institutos SENAI de Inovação possuem acesso a diversas fontes de financiamento não-reembolsáveis para projetos de PD&I. Atualmente, 15 institutos compõem unidades EMBRAPII e possuem acesso direto a recursos para financiamento de projetos estratégicos de pesquisa e inovação.